São Maximiliano

Um cavaleiro a serviço da Imaculada

Era o ano de 1907, o jovem Raimundo com 13 anos, depois de ouvir uma pregação dos Frades Franciscanos, tomou a decisão de ingressar na vida religiosa e sacerdotal, juntamente com seu irmão mais velho, de nome Francisco. Respondendo, assim, ao chamado de Deus, os dois irmãos deixaram a casa paterna e foram recebidos no Seminário Menor dos Frades Franciscanos Conventuais em Leópoli.

Raimundo continuou aí os seus estudos. Apaixonado especialmente pela matemática e pelas ciências, era admirado pelos companheiros e deixava os mestres em dificuldade, com perguntas ardilosas, feitas não por malícia, mas por pura sede de conhecimento. Manifestou muito cedo uma grande propensão para as invenções e também uma forte inclinação para a vida militar. Se não tivesse entrado para o convento, certamente teria sido um soldado ou um inventor genial.

Quando completou 16 anos, Raimundo passou por uma forte crise espiritual: chegara o momento de decidir se entraria ou não para o noviciado. Ele estava indeciso, pois pensava como conciliar o desejo de ser soldado e lutar pela libertação do seu país com o ideal de se consagrar totalmente à Rainha do seu coração, pela vida religiosa e sacerdotal. Seu coração de criança havia sempre sonhado com grandes conquistas. Os conquistadores não foram todos soldados? Como religioso, ser-lhe-ia possível realizar grandes feitos? Decidiu procurar o seu superior e dizer-lhe que iria sair da Ordem e alistar-se no exército. A Divina Providência interveio: justamente no momento em que se dirigia ao superior, foi chamado ao parlatório. Era a sua mãe. Ela veio-lhe comunicar que, depois dele e de seu irmão Francisco, também seu irmão mais novo, José, decidira entrar no seminário. O pai tinha morrido, lutando pela independência da Polônia, e ela mesma tinha-se decidido consagrar a Deus.

Terminada a sua missão de mãe, decidiu abraçar a vocação religiosa. Assim, toda a família se consagrava a Deus. O jovem Raimundo viu naquela visita providencial a resposta de Deus às suas dúvidas. Entrou no noviciado, vestiu o hábito franciscano e começou a se preparar para ser o grande soldado da Virgem Imaculada… Ao receber o hábito franciscano, segundo uma antiga tradição na Ordem Franciscana, foi-lhe trocado o nome: deixava de ser “Raimundo” e começava a ser “Maximiliano”.