Etapas de Formação

1ª ETAPA: ASPIRANTADO

Seminário Santo Antonio – Cascavel/PR

Convento Santa Clara de Assis – Itaberaba/BA

Nesta etapa o jovem inicia seu caminho de formação, sendo inserido numa vida de oração, estudo, convivência fraterna, lazer e trabalho. Para fins didáticos, a formação desta etapa está dividida em cinco dimensões.

1) Na Dimensão Humana buscamos propiciar o auto-conhecimento, educando o jovem para a vida fraterna, para o trabalho, para a acolhida, o lazer e o bom uso da voz e da capacidade de comunicação e expressão. Colaborar também no crescimento e amadurecimento da dimensão afetiva e sexual, além de despertar e incentivar possíveis dons profissionais ou artísticos.

2) Na Dimensão Espiritual, a experiência do aspirantado busca oferecer ao jovem a oportunidade de cultivar um caminho espiritual dentro da espiritualidade e da tradição franciscana, com abertura para a criatividade pessoal e adequação ao universo cultural da juventude. Educar para a oração pessoal e comunitária, para uma participação ativa e consciente dos sacramentos da Eucaristia e da Reconciliação, além de educar para uma liturgia planejada e criativa.

3) A Dimensão Catequético-franciscana busca oferecer um primeiro conhecimento bíblico-catequético sobre a pessoa de Jesus Cristo e a História da Salvação, além de introduzir o jovem de forma sumária no estudo e compreensão das fontes franciscanas e da biografia de nosso Pai Seráfico São Francisco.

CONVENTO SANTA CLARA ITABERABA 1
[ultimate_spacer height=”20″]

4) Com a Dimensão Missionário-apostólica capacitar para a responsabilidade e sensibilidade junto ao povo de Deus, aguçando a sensibilidade para o sofrimento humano e desenvolvendo a consciência de considerar cada atividade comunitária e cada etapa da vida como uma missão a ser cumprida com responsabilidade e generosidade.

5) Trabalhando a Dimensão Intelectual ir levando o jovem a aperfeiçoar seus conhecimentos desenvolver sua intuição e inteligência, respeitando a sua etapa atual de estudos (ensino médio ou pré-universitário). Importante também é o despertar para potencialidades e criatividade latentes, para que o jovem descobra e explore novas áreas de interesse.

[ultimate_spacer height=”20″]
CONVENTO SÃO FRANCISCO CURITIBA 1

2ª ETAPA: POSTULANTADO

Casa São Francisco – Curitiba/PR

O postulantado é uma muito importante na formação do franciscano! Depois de ter dado os primeiros passos, o jovem vocacionado confronta o estilo de ida que quer deixar com o estilo de vida que quer abraçar, e já começa a experimentar, de fato, a vida dos frades. É como reviver hoje e de forma pessoal toda transformação que Francisco sente ao abraçar o irmão leproso: “Tudo o que antes me parecia amargo, havia se transformado em doçura!”.

Assim, o jovem também encantado pela visita do Senhor em sua vida e já vislumbrando a doçura lá onde nunca imaginou que estivesse, deixa uma vida meramente carnal, para assumir a perspectiva do Espirito: a de viver com os irmãos a aventura e a liberdade da fé no Pai que os chama a seguir a Cristo pobre e crucificado, até a plena identificação com Ele.

Postular é o mesmo que pedir. O jovem postulante é um pedinte! Ele pede com todas as forças de sua alma para viver a vida dos frades menores, a vida do Evangelho, revelada por Deus a Francisco. É este o anseio mais íntimo de seu coração: “É isso que eu quero, é isso que eu busco, é isso que eu desejo viver de todo meu coração!”.

Nosso postulantado te lugar em Curitiba- PR, na Casa São Francisco e dura 03 anos. Junto com a formação interna, acontece o estudo filosófico. Atualmente, na asa vivem 12 jovens, num etilo de vida bastante simples: composta de oração, estudos, trabalhos manuais, esporte e algum trabalho pastoral, tudo isso num espírito de fraternidade e alegria, próprio de um irmão de Francisco de Assis! Contamos com suas orações!

Paz e Bem!

3ª ETAPA: NOVICIADO

Convento São Benedito – Caçapava/SP

O Noviciado  é o fundamento necessário para a iniciação da Vida Religiosa Franciscana; entendendo aqui iniciação como uma busca que dura à vida inteira. Por isso, é um tempo de experimentar o que é ser consagrado como franciscano, através da “vida de oração, vida fraterna, vida de estudo, vida de lazer, vida de trabalho”.

O fundamento mais importante, para o consagrado franciscano, será trabalhar consigo mesmo na identidade de se tornar um com o deus de Nosso Senhor Jesus Cristo, O noviço é como Jesus no deserto, que se retira para encontrar-se com Deus no íntimo do mais íntimo do seu ser, fazendo desse deserto um encontro com o Cristo Crucificado (Senhora Pobreza).

Essa procura de identificação com o crucificado exige do noviço uma transformação radical e absoluta de toda sua vida e assim poder dizer com toda convicção, como o apóstolo Paulo: “Não sou eu que vivo, mas Cristo que vive em mim”, consagrando-se inteiramente a Deus professando os Conselhos Evangélicos.

[ultimate_spacer height=”20″]
CONVENTO-SÃO-BENEDITO-CAÇAPAVA-2
[ultimate_spacer height=”20″]
CONVENTO BONFIM 1

4ª ETAPA: PÓS-NOVICIADO

Convento Senhor do Bonfim – Santo André/SP

O tempo de formação inicial de uma pessoa candidata à vida Religiosa Consagrada consiste nas seguintes etapas subsequentemente, a saber: como aspirantes, como postulante, através do noviciado e como professo simples (juniorista). O juniorato, por sua vez, compreende a etapa final da formação inicial à Vida Religiosa Consagrada seguido da consagração definitiva.

No princípio, através do aspirantado, o vocacionado depura e molda as motivações que o faze desejar sua vocação. Transposta a etapa do aspirantado, porém é no postulantado que se inicia, com bases sólidas, o caminho de engajamento rumo à consagração pessoal. Todavia, é no noviciado que se introduz juridicamente na sagrada instituição, a qual culmina com a profissão temporária dos votos de castidades, pobreza e em obediência, que são os conselhos evangélicos. Da mesma forma, no juniorato, entretanto, o religioso recém-consagrado exercita de modo incisivo, através do trabalho pastoral e dos estudos teológicos, o que é próprio da divina instituição, ou seja, a adesão pessoal, radical e livre da pessoa ao projeto de Jesus de Nazaré com Ele e como Ele.

Naturalmente, todas as etapas supracitadas têm como escopo dar as bases e as condições para que a formação humana, social, psicológica e religiosa da pessoa contribua para a transformação de sua existência em vida evangélica, e passível de um ser maduro, consciente e hábil para o projeto evangélico. Assim, ao término da etapa denominada juniorato o jovem professo simples já é competente para cruzar definitivamente o umbral da Vida Religiosa Consagrada com todas as suas implicações mediante os votos perpétuos.

Mas, ainda, é bom que se diga que a formação não termina com a profissão dos votos solenes. É uma tarefa para toda a vida! É formação permanente.