Espiritualidade Franciscana

Os Franciscanos são pessoas que fizeram uma opção: a de deixar que Deus realize em suas vidas o seu plano de amor, e buscam viver o Evangelho como Francisco viveu.

A vida Religiosa Franciscana caracteriza-se por alguns aspectos particulares:

A vida de Fraternidade

Frater vem do latim e significa irmão. O frade é aquele que busca viver em comunidade, formando uma família, sendo irmão de todos. Francisco viveu uma intensa relação de fraternidade com Cristo, o que fez dele um dom para os seus irmãos. E ele recomenda aos frades: “E sejam irmãos entre si”. (CITAÇÃO)

A vida de Pobreza

Francisco deixou tudo, riquezas, prestígios e até a própria família para seguir Jesus Cristo pobre. O Franciscano caracteriza-se pela sua doação total a Deus, desfazendo-se de tudo aquilo que possa distanciá-lo do seu Senhor. Sem nada de próprio, o frade é aquele que só tem uma tarefa: ser dom gratuito de Deus aos irmãos.

A vida de Obediência

Deixando tudo, Francisco só quis saber de uma coisa: cumprir a vontade de Deus. E isto se deu imitando Cristo obediente. O frade Franciscano é aquele que renúncia todas as vontades pessoais, todos os teus quereres, e passa a querer somente uma única coisa: fazer a vontade de Deus. E este Deus é visto na pessoa dos seus superiores (ao papa, ao geral da ordem, ao seu ministro provincial e a seu guardião).

A vida de Castidade

São Francisco renunciou todas as paixões deste mundo para viver somente para uma paixão: Jesus Cristo. O Franciscano renuncia as paixões humanas para que, imitando Jesus Cristo, ele esteja inteiramente a serviço de seu Reino.

A vida de Minoridade

Francisco quis viver entre os pobres, por isso se fez menor. O Franciscano é aquele que quer ser como Francisco, um menor entre os menores. Através de suas atitudes, o frade busca ser pequeno. O Frade Menor é um homem que procura estar junto aos menores e pobres e compromete-se com eles e com a promoção da justiça social.

A Vida de Oração

São Francisco buscou viver uma intensa experiência de oração. Estava sempre em diálogo com Deus, reconhecido e contemplado na pobreza do presépio, na pobreza da Eucaristia, na pobreza da cruz, na humanidade desfigurada e marginalizada: um Deus que por amor a nós se fez pobre! (Cf. Carta de Pedro). O Frade Franciscano é aquele que procura estar sempre em comunhão e em diálogo com Deus contemplando no próprio da existência humana o mistério divino da encarnação. Sente-se intimamente unido a toda a criação, e com esta louva na alegria e na gratidão o Altíssimo e Bom Senhor.